quinta-feira, 5 de junho de 2014

A FOTO

Estava fazendo uma varredura no meu computador
Vendo e revendo arquivos em seu rígido disco.
Meus documentos, meus vídeos, minhas músicas, minhas imagens.

Já havia deletado tanta coisa, áudios, canções, textos, desenhos.
Agora revisava, revistava, sei lá... Fotos velhas, antigas, coloridas ou em preto e branco.

Retratos que desenhavam a trajetória de minha vida,
Elas (as fotos) me mostravam momentos interessantes, intrigantes, de meu caminho por aqui (nesse mundo), relevantes ou não.

Família, trabalho, festas, diversão, paixão...
Veio em mim muitas sensações. Choro, raiva, tristeza, saudade.

Quando me deparei com a pasta reservada pra você,
Cliquei com o mouse e selecionei,
a intenção era mandar para a lixeira,
Nossas fotos, nossos momentos que já não eram mais,

Tudo havia ficado no passado, romance lindo, apaixonado, mas infelizmente teve um fim conturbado.
Um mal entendido te fez se sentir enganada,
E eu? Também me senti muito enganado.

Quem fez isso conosco nunca esteve e nem um dia vai ficar apaixonado.

A questão é, depois de tanto tempo, não resisti, a pasta abri,
Suas fotos apareceram em minha frente, você estava bem ali.

Meus olhos se fixaram naquela que você estava sorrindo com o buquê de rosas (vermelhas) nas mãos,
Se derretendo de alegria, muito emocionada, contagiada de amor,
De quem estava apaixonada...

Faz dias, meses tudo isso, mas sua foto, você,
Não saem do meu pensamento,
Tudo veio à tona, e incendiou meu coração com o fluxo forte da paixão.

Uma invasão, você, a foto, a chama,
Que me chama e diz com voz forte e clara

Foi tudo lindo, mas ACABOU

Naquele instante meu telefone tocou
Era ela dizendo que estava com saudades...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário